Arquivo | Filmes RSS for this section

Filmografia Básica: Billy Wilder

Não é segredo que eu gosto muito de cinema. Cinemão mesmo: clássico narrativo, trajetória do herói, essas paradas, mas também gosto muito do cinema que mesmo dentro da estrutura clássica, converte-se em obras magníficas, que transcendem a própria fórmula do cinema convencional. É como se você tivesse dois músicos, um é o fulano do conservatório que toca tudo com perfeição, guiado pela partitura como se fosse uma bíblia e tem o Django Reinhardt. Nesta coluna vou render homenagens a esses realizadores, que alem de fazer bons filmes para o senso comum, também ultrapassam esse patamar e nos brindam com o que há de melhor no cinema clássico. Hoje vou escrever sobre um grande cineasta que teve uma longa carreira e fez muitos filmes geniais: Billy Wilder.

Wilder nasceu na Galícia, atual Polônia em 1906. Começou sua carreira como roteirista em Berlim. Com a ascensão do nazismo emigrou para a França e de lá Para os EUA aonde permaneceu até morrer em 2002

Nesta lista veremos trailers de alguns filmes do cineasta. E recomendo que assistam.

Pacto Sinistro(1944)

Incursão de Wilder no film noir, atmosfera sombria e final surpreendente, mas traz, como todos os filmes, o humor sofisticado do diretor. Com Fred McMurray.

Crepúsculo dos Deuses(1950)

Este tenso triller que marca o fim da parceria de Wilder com o roteirista Charles Brackett, alem de trazer a história contada pelo morto, traz também uma crítica ácida ao star system de Hollywood. Considerada por muitos a grande obra prima do diretor.

Quanto Mais Quente Melhor(1959)

Comédia de enganos em que dois músicos(Jack Lemmon e Tony Curtis), são testemunhas do Massacre de são Valentim em Chicago e para fugir da Máfia, se travestem de mulheres para acompanhar um grupo, aonde a cantora(Marilyn Monroe com ukulele) se envolve com um deles, enquanto outro foge das investidas de um milionário que julga estar flertando com uma mulher.

Se Meu Apartamento Falasse(1960)

Comédia romântica em tons agridoces que versa sobre solidão e ambição desmedida. Traz Jack Lemmon em atuação brilhante e Shirley McLaine no auge da beleza.

Com esses filmes, já dá para começar, mas wilder tem muitos filmes bacanas como:

As Cinco Covas do Cairo(1943)

Inferno 17(1953)

Um campo de prisioneiros de guerra nazista considerado inescapável. Com Willian Holden

O Pecado Mora ao Lado(1955)

Bela comédia com MM e Tom Ewell

A Montanha dos Sete Abutres(1951)

Todo estudante de jornalismo deveria assistir esse filme

A Filmografia de wilder é extensa ele começou dirigindo a Semente do Mal, na França em 1934 e se aposentou em 1981 depois de filmar Um Estranho Casal, com Jack Lemmon e Walther Mathau.

Dêem um jeito de ver e divirtam-se

Anúncios

Oito Motivos Para Assistir O Homem Formiga

Fui assistir Homem Formiga sem expectativa nenhuma e não saí decepcionado. Aparentemente, depois do fraco Homem de Ferro 3, a Marvel começou a entregar entretenimento despretensioso, como deve ser um bom gibi de super heróis. Alguns críticos  alertam para uma espécie de fórmula, mas  é uma narrativa épica integrada, baseada em ficção científica da metade do século XX, e o faz muito bem. Acredito que as ressalvas tenham sido por conta do vilão, esse sim bem parecido em motivação com o Ultron dos gibis e bem parecido com o personagem de Jeff Bridges em Homem de Ferro.

Tem uma semelhança mas para na careca e na superarmadura militarizada.

Tem uma semelhança mas para na careca e na superarmadura militarizada.

Sim. Tem as formigas. E é um dos momentos mais tristes do MCU até agora.

Sim. Tem as formigas. E é um dos momentos mais tristes do MCU até agora.

Seguem bons motivos para assistir.

1- Integração com o universo cinemático- O filme se passa após os eventos de A Era de Ultron. A notícia da destruição de Sokovia está na mídia e isso não é bem digerido pelo mundo.

2- Tanto Hank Pim, quanto Scot Lang tem boas versões, razoavelmente fiéis e mais interessantes que nos gibis. Os atores estão bem e a química entre Paul Rudd e Evangeline Lilly é excelete. Os episódio de violência e loucura são atribuídos ao próprio uso das partículas pim.

3-O humor permeia toda a trama, que é muito boa e fala em recuperação, segunda chance, bacana e muito oportuno nesse momento sombrio que vivemos aqui no suvaco do Equador. A personagem da filha do Lang é muito carismática e o Vilão, embora muito parecido com o personagem do Jeff Bridges em Homem de Ferro, não compromete.

4- A Interação com o universo cinemático se dá de uma maneira quase orgânica, tanto nas cenas iniciais, quanto no momento mais épico do filme , em que o protagonista, na sua trajetória de redenção, tem a missão de invadir um “velho depósito da SHIELD”. A confusão estabelecida é ao mesmo tempo tensa e hilariante.

5- Introduz um novo conceito dos gibis, até agora bem pouco explorado: o Microverso. Universo tão conhecido na Marvel dos gibis quanto eram os Guardiões, até o filme estreiar, anão ser para o fã que tinha idade pra ler marvel nos anos 80.

6- entrega de bandeja o estopim para guerra civil e menciona (rapidamente) um certo”escalador de paredes”

7-A maneira de contar a história, o roteiro (de Edgar Wright, diretor daquelas comédias com a dupla Simon Pegg e Nick Frost)  faz de Homem Formiga um dos filmes de narrativa mais fluídas da Marvel até o momento.

8-Tem duas cenas pós créditos e a segunda( bem no final dos créditos, não saia do cinema antes) é a que conecta com Guerra Civil.

Acredito que o grande desafio da Marvel é manter o tom  e o que acontecerá com guerra civil. Duvido que vá ser uma narrativa literal. Era de Ultron tem o título de uma saga apocalíptica nos gibis, mas no cinema é mais parecido com as primeiras aparições do robozão psicopata, o que faz sentido. Mas fica para um próximo post. Corre nos cinemas que Homem-Formiga é um excelente produto da Marvel.

%d blogueiros gostam disto: